Diverticulite: mitos e verdades

A doença diverticular é uma das doenças gastrointestinais mais comuns sobretudo em países industrializados.


A doença diverticular ou diverticulose é a presença de numerosas e pequenas bolsas (saculações) na parede do intestino grosso conhecidas como divertículos.


Embora a diverticulose seja na maioria dos casos assintomática durante toda a vida, parece que 4% dos indivíduos com divertículos irão desenvolver uma ou mais crise de inflamação de um desses divertículos ao ao longo da vida.


No entanto, o tratamento médico por meio de evidências recentes está mudando rapidamente e para melhor as condutas médicas para o tratamento dessa doença.


Não se sabe porque pacientes com divertículos evoluem com ou sem crises de diverticulite. sabe-se que as crises são mais comuns após os 50 anos.


Para aqueles pacientes que já experimentaram mais de uma crise da doença, geralmente é fácil identificar quando ocorre uma nova crise.No entanto, para aqueles que nunca experimentaram uma crise, a ocorrência da primeira de uma delas é particular. Nesses casos, o exame de tomografia computadorizada é indispensável para diagnosticar a primeira ocorrência de diverticulite.


A diverticulite é classificada como complicada ou não complicada de acordo com os achados na na tomografia computadorizada, com a gravidade dos sintomas e histórico do paciente.


A internação hospitalar não é obrigatória para todos os pacientes com crises de diverticulite embora seja mais comum na primeira crise. Recomenda-se tratamento ambulatorial em pacientes afebris, clinicamente pacientes estáveis e ​​com diverticulite não complicada.


Em pacientes com diverticulite não complicada, o emprego de antibióticos não tem benefício comprovado na redução da duração da doença ou em impedir uma nova crise e portanto devem se utilizados apenas para alguns pacientes.


Para os pacientes com diverticulite complicada por abscesso o tratamento sem cirurgia porém em regime de internação hospitalar de urgência incluindo o jejum e o uso de antibióticos administrados na veia é indicado para pequenos abscessos. Para os abscessos maiores do que 3 cm, empregamos rotineiramente a drenagem guiada por método de imagem (nessa técnica, o abscesso é atingido por uma agulha passada através da pele sob sedação e guiada por um método de imagem como a ultrassonografia ou a tomografia, e um pequeno dreno temporário é instalado.


Em alguns pacientes com diverticulite, a peritonite (infecção da cavidade que abriga os órgãos abdominais) pode ocorrer. Para esses pacientes, que se encontram com uma gravidade de infecção um pouco maior, a intervenção cirúrgica de urgência está indicada.


A colonoscopia é recomendada para todos os pacientes com diverticulite 6 semanas após o diagnóstico da crise.

ENDEREÇOS:

Hospital Israelita Albert Einstein Unidade Morumbi
Avenida Albert Einstein, 627
Bloco A1 – Pavilhão Vicky e Joseph Safra
2ºAndar, Sala 219 – São Paulo – SP

TELEFONES:
+55 (11) 2151-5219
+55 (11) 2151-0219

 

Hospital Israelita Albert Einstein Unidade Perdizes/Higienópolis
Rua Apiacás, 85
4.o andar – Setor de Oncologia

 

TELEFONES:


+55 (11) 2151-1233 opção 5

FALE CONOSCO

EQUIPE MÉDICA

Dr. Sergio Araujo
CRM: SP 75.637

Colorretal © 2019 desenvolvido por Sanders Digital

logotipo-colorretal.png
  • Black Facebook Icon
  • Black YouTube Icon