Vídeos

Saiba mais sobre o câncer do intestino

O câncer de intestino é, em muitos países, a segunda neoplasia maligna mais frequente entre homens e mulheres.

Representa no entanto, uma doença altamente previsível.

As maiores chances de cura estão associadas ao diagnóstico precoce.

Saiba mais nesse vídeo, da prevenção ao tratamento.

COLECTOMIA TOTAL POR VIDEOLAPAROSCOPIA

Corpo Clínico

No presente vídeo, demonstra-se a realização da operação de colectomia total por videolaparoscopia para o tratamento de adenocarcinoma do cólon sigmóide associado a adenomas em cólon direito.
In this video, it is demonstrated the feasibility of a laparoscopic total abdominal colectomy for the treatment of adenocarcinoma of the sigmoid colon associated with adenomas of the right colon.

Excisão total do mesorreto por videolaparoscopia

 

Corpo Clínico

No presente vídeo, demonstra-se a realização da operação de retossigmoidectomia com excisão total do mesorreto por videolaparoscopia para o tratamento cirúrgico do câncer do reto.

 

Colectomia esquerda videolaparoscópica para o tratamento da diverticulite do sigmóide

Em operações para tratar a diverticulite crônica, recorrente ou complicada do cólon sigmóide, o cirurgião retira a porção deformada e inflamada do intestino grosso (uma operação denominada uma colectomia parcial, ressecção sigmóide, ou a ressecção segmentar) e, em seguida, volta a ligar as extremidades do intestino para restaurar a continuidade do trato digestivo.
Cada vez mais, os cirurgiões podem oferecer estes procedimentos por laparoscopia. A equipe faz pequenas incisões em vários locais na parte inferior do abdome e os usa para acessar o cólon com equipamento endoscópico. Estas ferramentas são tubos finos, incluindo um endoscópico com uma lente auto-iluminada que, no final,  permitem ao cirurgião ver e manipular os órgãos e tecidos durante a operação.
Usando a laparoscopia, o cirurgião colorretal pode realizar a cirurgia enquanto assiste a um monitor de vídeo com as imagens endoscópicas e dos instrumentos utilizados para a ressecção e sutura do intestino. O cirurgião qualificado pode tirar vantagem destas técnicas para ressecar e reparar o cólon com segurança – preveja um processo mais fácil para os pacientes se submetem, em comparação à cirurgia convencional, aberto.
A abordagem laparoscópica resulta em menos perda de sangue, menor tempo de internação, cicatrização mais rápida, menos dor, recuperação mais rápida (incluindo da função intestinal) e mais rápido regresso à atividade física e de trabalho.

Bolsa Ileal por videlaparoscopia (retocolite ulcerativa)

No presente vídeo, demonstra-se a realização de operação de retocolectomia total com anastomose ileoanal e reservatório ileal para o tratamento cirúrgico da retocolite ulcerativa.

A anastomose bolsa ileal-anal  é um procedimento cirúrgico que é utilizado para restaurar a continuidade gastrintestinal após a remoção cirúrgica do cólon e do reto. Várias condições, incluindo estados inflamatórios, câncer ou infecção, pode exigir a remoção cirúrgica completa do cólon e do reto, no presente caso, a retocolite ulcerativa crônica de longa evolução.

Também chamado de uma bolsa ileal, o procedimento envolve a criação de um reservatório a partir do íleo terminal para substituir o reto removido. Duas ou mais alças intestinais são suturadas ou grampeadas em conjunto para formar um reservatório para fezes. Este reservatório é então ligado ao ânus para re constituição do fluxo fecal anal. A bolsa é na nossa prática rotineiramente protegida por uma ileostomia temporária para desviar temporariamente o caminho das fezes através da parede abdominal, sob a forma de uma ileostomia a montante. Após um período de recuperação, essa ileostomia é revertida (fechada) durante um processo separado.