PÓLIPOS DO INTESTINO E SEU TRATAMENTO

Drs. Sergio Araujo e Victor Seid

 

O que é um pólipo de cólon ?

Os pólipos são tumores benignos que envolvem o revestimento do intestino . Eles podem ocorrer em vários locais no trato gastrointestinal , mas são mais comuns no cólon. Tem tamanho variável desde alguns milímetros até alguns centímetros e se parecem com pequenos crescimentos do revestimento do intestino e salientes para a cavidade intestinal. Podem ser pediculados (quando ligados por uma haste a parede intestinal ou désseis. Alguns deles são planos. Um tipo especial de pólipos, os pólipos adenomatosos representam lesões pré-malignas. Isso significa que, se não removidos, originam o câncer do intestino.

Existem diferentes tipos de pólipos ?

Existem dois tipos mais comuns: pólipo hiperplásico e adenoma . O pólipo hiperplásico não é tipicamente uma lesão pré-maligna. O adenoma , no entanto , é provavelmente o precursor ( origem ) para quase todos os cânceres do intestino grosso. Mesmo assim, a maioria dos adenomas nunca se tornará um câncer. Só é possível diferenciar com certeza  um pólipo hiperplásico ee um pólipo adenomatoso através do exame microscópico (anatomopatológico) do pólipo inteiro após sua remoção por colonoscopia. Embora seja impossível dizer qual pólipo adenomatosos se tornará um câncer, pólipos maiores são mais propensos a se tornarem cânceres. Na medida em que seu médico não pode ter certeza do tipo do pólipo , os médicos geralmente recomendam a remoção de todos os pólipos encontrados durante uma colonoscopia .

O que causa pólipos?

Pólipos são muito comuns em adultos , que têm uma maior chance de adquiri-los , especialmente à medida que envelhecemos . A ocorrência dos pólipos aumenta a partir dos 50 anos de idade para toda a população de homens e mulheres de qualquer raça. Embora mais raros em jovens de 20 anos , estima-se que aos 60 anos, há risco de 25 por cento de se ter um pólipo . Nós não sabemos o que causa pólipos. Alguns especialistas acreditam que um alto teor de gordura, dieta pobre em fibras pode ser uma predisposição para a formação de pólipos . Certamente há uma predisposição genética para desenvolver pólipos uma vez que pólipos intestinais obedecem a uma agregação familiar.

Pólipo juvenil (colonoscopia)

Pólipo juvenil (colonoscopia)

 

Como diagnosticar os pólipos do intestino grosso?

A maioria dos pólipos não causa sintomas . Os maiores podem causar sangramento nas fezes , mas mesmo eles geralmente são assintomáticos. Portanto, a melhor maneira de detectar pólipos é de por meio da prevenção ou triagem de indivíduos sem sintomas . Várias  técnicas de rastreamento estão disponíveis tais como a pesquisa de sangue oculto nas fezes e a colonoscopia. A colonoscopia é a maneira mais precisa para detectar pólipos. Pode ser realizada sem a necessidade de internação e o exame em si pode demorar menos do que 20 minutos. Durante a colonoscopia o médico passa o endoscópio através do reto e no interior do cólon para examinar o tecido da parede do cólon após um adequado preparo intestinal e sob sedação leve do paciente.

Como os pólipos são removidos?

A maioria dos pólipos pode ser removida durante a colonoscopia. Várias técnicas de remoção estão disponíveis. A retirada dos pólipos é completamente indolor. De um modo geral são imediatamente removidos assim que diagnosticados.  Se um pólipo intestinal é muito grande, pode ser impossível remove-lo pela colonoscopia com segurança. Nessa situação, a cirurgia pode ser indicada, geralmente por via laparoscópica.

Polipo do cólon (produto de ressecção endoscópica)

Polipo do cólon (produto de ressecção endoscópica)

Há risco associados à retirada dos pólipos intestinais?

A remoção de um ou mais pólipos (polipectomia ) durante a colonoscopia é um procedimento ambulatorial de rotina. As possíveis complicações , que são incomuns, incluem sangramento no local polipectomia e perfuração do cólon.  O sangramento no local da polipectomia pode ser imediato ou pode aparecer após alguns dias. Pode cessar imediatamente ou pode requerer uma nova colonoscopia durante a qual será empregada uma técnica de hemostasia para fazer cessar o sangramento tais como um clipe ou a injeção de uma substância vasoconstritora. A perfuração do cólon durante a polipectomia é mais rara. Pode ser percebida no momento da realização do procedimento ou apôs algumas horas. Nem todas as perfurações do intestino durante a polipectomia requerem tratamento cirúrgico de urgência porém ele pode ser necessário em alguns casos. A videolaparoscopia pode ser perfeitamente empregada nessas situações com o objetivo de se evitar uma incisão abdominal.