Hemorróidas

A doença hemorroidária representa uma das mais conhecidas afecções que afligem o ser humano. Trata-se de doença comum, de diagnóstico fácil e na maioria das vezes de fácil tratamento. Estima-se que mais da metade da população venha a sofrer da doença a partir da quarta década de vida. Ainda que a causa exata da doença não seja conhecida, o tratamento da afecção evolui a passos largos com especial destaque para a técnica da hemorroidectomia por grampeamento.

O que é?

Hemorróidas resultam da dilatação e ingurgitamento dos vasos normalmente presentes na porção distal do reto e no ânus o que leva ao aparecimento dos mamilos hemorroidários que podem ser internos ou externos.

Hemorróidas internas representam os mamilos hemorroidários que têm origem no interior do reto e podem ou não se exteriorizar através do ânus. Os principais sintomas das hemorróidas internas são dor e prolapso (exteriorização dos mamilos ao esforço evacuatório).

Hemorróidas externas são os mamilos recobertos por pele do ânus e são visíveis à simples inspeção do ânus. A trombose hemorroidária é mais freqüentemente uma complicação da doença hemorroidária externa e se manifesta por intensa dor e inchaço dos mamilos trombosados.

Causas

Não há conhecimento médico preciso acerca da origem das hemorróidas uma vez que existem jovens com hemorróidas e pessoas que evacuam diariamente que também sofrem da doença e, ao contrário, muitas das pessoas mais velhas ou constipadas nunca conhecerão os sintomas da doença. No entanto, parecem contribuir para a doença: Idade Necessidade de esforço evacuatório Gravidez Herança genética.

As hemorróidas resultam de um maior ou menor grau de degeneração (ou desgaste) da parede do reto inferior o que leva a um deslocamento dos vasos normais do reto no sentido distal e seu ingurgitamento. Não se conhece as causas exatas para esse processo. Os fatores predisponentes estão listados acima.

Diagnóstico (sinais e sintomas)

Os sintomas mais freqüentes são:

  • Sangramento indolor às evacuações Prolapso (sensação dos mamilos hemorroidários exteriorizados após a evacuação ou após qualquer esforço evacuatório)
  • Coceira e secreção nas vestes resultantes de mamilos volumosos exteriorizados

A suspeita levantada a partir desses sintomas deve ser comprovada pelo exame proctológico a ser realizado pelo médico especialista.

As hemorróidas são identificadas ao simples exame da região anal e à anuscopia. Em tempo: o exame proctológico pode ser um pouco constrangedor mas é INDOLOR!!

Diagnóstico diferencial: o câncer do cólon e do reto

Hemorróidas nada tem a ver com câncer, não predispõem a câncer e não evoluem para câncer do intestino grosso (ou colorretal) e a doença hemorroidária é muito mais comum do que o câncer colorretal. No entanto, alguns sintomas de hemorróidas são semelhantes aos do câncer do intestino grosso de forma que em algumas situações o diagnóstico diferencial com o câncer do intestino grosso deve ser realizado.

A avaliação do coloproctologista é fundamental para excluir o diagnóstico de câncer ou mesmo o diagnóstico de colite. O diagnóstico diferencial é feito através da colonoscopia.

Como tratar

Sintomas pouco intensos podem ser eficazmente atenuados por modificações dietéticas (aumento da ingesta de líquidos e de fibras tais como as presentes nos legumes, verduras, cereais e frutas) sobretudo para as hemorróidas internas e para os pacientes que são constipados ou realizam esforço acentuado durante a evacuação.

Para os pacientes que experimentam pequeno alívio após a correção do hábito intestinal ou para aqueles portadores de sintomas recorrentes, os tratamentos ditos conservadores (intervenções realizadas mais freqüentemente em consultório) ou mesmo o tratamento cirúrgico se impõem.

Tratamento conservador

Só podem ser utilizados em hemorróidas internas.

São dois:

  • Ligadura elástica: através do anuscópio, uma pequena banda elástica é aplicada sobre o mamilo hemorroidário de forma a estrangula-lo. O elástico e o mamilo caem após alguns dias.
  • Fotocoagulação por infravermelho: com o emprego de uma pistola que conduz luz infra-vermelha, a energia é disparada sobre os mamilos hemorroidários selando os vasos que constituem as hemorróidas e levando a necrose e regressão do mamilo.

Ambos os tratamentos são realizados mediante algum desconforto mas podem ser aplicados em consultório dispensando a necessidade de anestesia.

A trombose hemorroidária

A trombose hemorroidária resulta da agressão de um mamilo hemorroidário externo pela evacuação de fezes endurecidas (constipação) ou irritantes (diarréia).

Manifesta-se por dor anal de média ou forte intensidade de rápida progressão associada a inchaço localizado na região anal que envolve o mamilo trombosado. É uma complicação bastante incapacitante da doença hemorroidária.

Na maioria das vezes o tratamento por banhos de assento e antiinflamatórios permite postergar o tratamento cirúrgico para uma situação não-urgente. No entanto, este se faz necessário quando a resposta ao tratamento clínico é fraca e o paciente persiste com sintomas.

Tratamento cirúrgico

A operação é o tratamento mais eficaz das hemorróidas pois produz abolição duradoura dos sintomas.

Trata-se de operação facilmente realizável por especialista na maioria dos casos e que beneficia o paciente.

Quase a totalidade dos pacientes operados testemunha a favor da operação e a teriam realizado mais cedo se conhecessem o resultado.

Um paciente deve se submeter a tratamento cirúrgico quando:

  • Obteve pobre resposta com o tratamento clínico
  • Possui outras doenças anais associadas
  • Possui mamilos hemorroidários permanentemente prolapsados através do ânus
  • Houve pouca ou nenhuma resposta à ligadura elástica ou fotocoagulação
  • Está com trombose e persiste com dor
  • Teve vários episódios de trombose

A hemorroidectomia é realizada em nosso serviço sob anestesia regional (raqui ou peridural) e pode ser realizada sem necessidade de pernoite hospitalar em casos selecionados.

A dor no período pós-operatório assusta muitos candidatos a cirurgia mas pode ser manejada satisfatoriamente com o emprego de analgésicos e anti-inflamatórios modernos.

Não há necessidade de se retirar pontos após a operação. A operação convencional envolve remover os mamilos hemorroidários cirurgicamente através de técnica delicada.

Hemorroidectomia por grampeamento

O grampeador cirúrgico (ou aparelho de sutura mecânica) é um instrumento utilizado em cirurgia digestiva há muitos anos.

A realização da hemorroidectomia representa uma nova e atrativa opção para o tratamento cirúrgico das hemorróidas.

A principal vantagem dessa técnica é a reduzida dor pós-operatória.

Alguns pacientes podem não sentir dor alguma, apenas leve desconforto. No entanto, o método não serve para todos aqueles que sofrem da doença mas sobretudo para aqueles cujos sintomas decorrem de componente interno. Cabe ao seu médico decidir se você é ou não candidato(a) à operação.

A operação é realizável de forma segura e a rápida recuperação pós-operatória é a marca dos pacientes submetidos à operação por essa técnica.

DICAS

  • Inclua frutas, verduras e cereais na sua dieta
  • Se você sofre de constipação, procure um coloproctologista de sua confiança, prisão de ventre se trata
  • Nunca atrase a investigação do sangramento pelo ânus
  • Se você evacua diariamente porém com esforço, procure seu coloproctologista