Câncer do intestino grosso – as metástases são geneticamente semelhantes ao tumor primário

Drs. Sergio Araujo e Victor Seid

A sequência de transformação a partir de adenoma
para o carcinoma, tal como inicialmente formulada, era um
modelo de desenvolvimento do câncer colorretal em
que mutações em genes supressores tumorais e em oncogenes são progressivamente adquiridas em um único clone celular.

Esse modelo prevê a ocorrência de mutações que codificam especificamente para características como o acometimento linfonodal local e à distância. Inesperadamente, a
análise  de sequenciamento do genoma do câncer colorretal primário e de suas metástases à distância não identificou diferença significativa. Isso implica que mutações específicas que determinem a capacidade de metastatização de uma c[elua maligna não devem ser esperadas em pacientes com câncer metastático.

Em outras palavras, novas mutações não são necessárias para permitir que uma célula tumoral deixe o tumor primário e se propague por via linfática ou hematogênica para um local distante.

Referência: Jones S, Chen WD, Parmigiani G, et al. Comparative lesion sequencing provides insights into tumor evolution. Proc Natl Acad Sci U S A 2008;105:4283-8.