Agentes de preenchimento seguros e eficazes no manejo da incontinência fecal

Ensaio randomizado demonstra superioridade sobre o placebo

A incontinência fecal é igualmente prevalente entre homens e mulheres.

98E5

Porém apresenta uma correlação direta com a idade. Sua incidência está estimada entre 3% em pacientes com idade entre 10-30 anos, e 15% para homens e mulheres com mais de 70 anos.

O trauma obstétrico, o diabetes mellitus, as lesões anais produzidas por cirurgias mal-feitas e a constipação intestinal crônica estão entre as causas conhecidas.

O tratamento da incontinência fecal é

No Estudo realizado por Graf e cols., 206 pacientes com incontinência fecal com idade entre 18 e 75 anos foram randomizados (2:1) na Europa e nos Estados Unidos para o emprego de injeções no aparelho esfincteriano de agentes de preenchimento – no caso o dextranômero em ácido hialurônico ou a injeção de uma substância sem efeito clínico conhecido – placebo.

Após seis meses, metade dos pacientes do grupo de tratamento com agente de preenchimento observaram redução de 50% nos episódios de incontinência fecal. Esse nível de melhora atingiu 31% dos pacientes tratados com o placebo.

O tratamento da incontinência fecal é complexo. Requer motivação e o emprego de numerosos recursos. A cirurgia e a fisioterapia podem ajudar mas funcionam melhor em conjunto.

O estudo citado foi muito importante pois foi o primeiro ensaio randomizado a demonstrar superioridade clínica na atuação de agentes de preenchimento sobre o placebo.

O tratamento com agentes de preenchimento é relativamente simples e exibe poucas complicações. Associadamente, pode ser repetido. Cabe selecionar adequadamente o paciente.

92B8

Graf e cols. The Lancet 2011; 377 (9770): 997-1003.
Efficacy of dextranomer in stabilised hyaluronic acid for treatment of faecal incontinence: a randomised, sham-controlled trial